Untitled Document
SEXTA-FEIRA, 24 DE MAIO DE 2024
13 de MARÇO de 2024 | Fonte: Agência ALEMS

Deputada Lia Nogueira repudia fala de vereador proferida contra prefeita de Naviraí

Com visível indignação, a deputada repudiou o pronunciamento do vereador ao depreciar a capacidade de gestão da prefeita.

A deputada estadual Lia Nogueira (PSDB) apresentou nesta terça-feira, 12, durante sessão ordinária da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul (Alems), uma moção de repúdio referente às falas contra as mulheres, pronunciadas pelo presidente da Câmara de Cassilândia, vereador Arthur Barbosa (União Brasil) e do vereador de Naviraí, Antonio Bianchi (Podemos).

Foto: Assessoria - Matheus Marques

Durante o uso da tribuna, na segunda-feira (11/03), o vereador Antonio Bianchi disse que “empurraram essa menina lá, mas ela não está dando conta”, se referindo à prefeita de Naviraí, Rhaiza Matos (PSDB) e ainda questionou que “se um homem com experiência já não dá conta de uma cidade, imagina uma menina”.

 

Com visível indignação, a deputada repudiou o pronunciamento do vereador ao depreciar a capacidade de gestão da prefeita. “Em um mês onde falamos tanto sobre o protagonismo da mulher, em todos os segmentos, nos deparamos com casos como esses. Isso é inadmissível, não se trata de defender um partido aqui, até porque na última semana abordamos o caso da deputada federal Camila Jara [PT], vítima de agressão pela mídia”, protestou.

 

Cassilândia

Em Cassilândia, a vereadora Sumara Leal teve seu microfone cortado durante sessão e ouviu que deveria usar o restante do corpo para trabalhar, como usa a língua. 

 

“Empenhadas para que o evento fosse realizado e realizado com sucesso. Vocês sim são dignas de representação e meu respeito como mulheres... E dizer que se usasse o restante do corpo para trabalhar em prol da sociedade, igual usa a língua para difamar, o município seria muito melhor”, afirmou o presidente da Câmara. 

 

“Não é coisa de feminista ou partido de esquerda ou direita. São coisas inaceitáveis e não podemos aceitar este tipo de violência. Venho do parlamento municipal e já passei por isso”, protestou Lia Nogueira.

 

Os deputados estaduais Paulo Corrêa (PSDB) e Rinaldo Modesto (Podemos) sugeriram que a moção fosse apresentada em nome da Casa, o que foi acatado pelo presidente da Alems, deputado estadual Gerson Claro (PP). (***Texto: Assessoria - Renata Rirossi)



Untitled Document
Últimas Notícias
Anvisa adia para sexta debate sobre cigarro eletrônico
Mega-Sena acumula novamente e prêmio vai a R$ 72 milhões
Invicto há sete jogos e em boa fase, Palmeiras volta a Barueri para duelo com o Inter
Untitled Document