Untitled Document
SÁBADO, 17 DE ABRIL DE 2021
03 de MARÇO de 2021 | Fonte: Secretaria de Estado de Saúde (SES)

Saúde confirma primeiro caso da nova variante do coronavírus em MS

O paciente teria contraído a Covid-19 durante viagem a Manaus.

A Secretaria de Estado de Saúde (SES) informa que o primeiro caso de infecção da nova variante do coronavírus foi confirmada na terça-feira (02/03) em Mato Grosso do Sul. Denominada de P1, a nova variante do vírus causador da Covid-19 foi registrada em um paciente do sexo masculino, de 37 anos, morador de Corumbá.

 

O homem apresentou sintomas da doença no dia 2 de janeiro deste ano e a confirmação laboratorial, via Lacen/MS pela metodologia RT PCR em tempo real, saiu no dia 8 do mesmo mês. O paciente teria contraído a Covid-19 durante viagem a Manaus (AM). Assim, constatou-se como um caso importado da P1.

 

O paciente ficou internado Santa Casa de Corumbá em UTI e hoje se encontra em recuperação em domicílio. Como fatores de risco, apresenta: imunossupressão e obesidade. Após investigação epidemiológica, considerando histórico de viagem a Manaus e data de início de sintomas, constatou-se como caso IMPORTADO de contágio.

 

Este caso, faz parte dos três casos suspeitos que estavam em investigação, sendo um já confirmado e dois que ainda permanecem a espera de resultado pela Fiocruz, sem data para envio.

 

A SES  informa que tem se mantido vigilante quanto ao surgimento da nova variante. O Lacen/MS havia encaminhado 148 amostras de controle para sequenciamento genético no Instituto Adolfo Lutz, em São Paulo. Destas, foram recebidas 28 amostras cujo os resultados foram negativos para a nova variante, as demais foram descartadas. A partir deste mês, mais 43 amostras de controle serão encaminhadas para a Fundação Ezequiel Dias (Funed), em Minas Gerais.

 

Sobre a P1

A linhagem P1 é uma variante de atenção (VOC, do inglês Variant of Concern), com circulação comunitária já reportada no estado do Amazonas e oeste do estado do Pará. Por sua vez, a linhagem P.2 apresenta a mutação E484K no domínio de ligação com o receptor na Spike e já circula em todas as regiões geográficas do pais. Ambas linhagens P.1 e P.2 são descendentes da linhagem B.1.1.28 em circulação no pais desde março de 2020.

 

Recomendamos a investigação clínico e epidemiológica dos casos e a investigação laboratorial de potenciais contactantes de pacientes que foram positivos para alguma VOC. As VOCs reconhecidas pela Organização Mundial de Saúde são: B.1.1.7 (501Y.V1) - Surgiu no Reino Unido em dezembro. B.1.351 (501Y.V2) - Surgiu na África do Sul em dezembro. P.1 (501Y.V3) - Surgiu no Brasil no final de 2020.



Untitled Document
Últimas Notícias
PRF apreende 273 Kg de maconha, skunk e haxixe em MS
SES lança serviço de consulta a resultados de exames da Covid-19 no próprio site
Inter anuncia Taison, e atacante está de volta após 11 anos
Untitled Document