Untitled Document
SÁBADO, 30 DE MAIO DE 2020
06 de ABRIL de 2020 | Fonte: Correio do Estado

Conta de luz será reajustada na quarta-feira

Aneel decide nesta terça-feira o porcentual de reajuste da tarifa de energia elétrica nos 74 municípios de MS atendidos pela Energisa; nova tarifa passa a ser aplicada no dia seguinte.
Foto: Divulgação

A Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) decide amanhã (07/04) o reajuste da tarifa de energia elétrica dos cerca de 1 milhão de consumidores atendidos pela Energisa MS (EMS) em 74 municípios. A nova tarifa começa a vigorar na quarta-feira (08/04). O processo – que tramita em sigilo – tem como relator o diretor Sandoval de Araújo Feitosa Neto. Nos últimos dois anos, os consumidores atendidos pela Energisa tiveram a tarifa média elevada em 22,26%, sendo 12,39% no ano passado e 9,87% em 2018.

 

O valor da tarifa deve subir se forem seguidos os critérios usados nos reajustes de outras concessionárias definidos no mês passado pela agência. No dia 10 de março, a Aneel reajustou em 5,91%, em média, a tarifa de 4,1 milhões clientes em 31 municípios do Rio de Janeiro da Light Serviços de Eletricidade – os consumidores residenciais passaram a pagar 6,21% a mais pelo serviço. O porcentual seria maior, mas o pagamento antecipado do empréstimo da Conta-ACR em setembro de 2019 contribuiu para diminuir o reajuste em 4,77%. A Conta-ACR foi um mecanismo de repasse de recursos às distribuidoras para cobertura dos custos com exposição involuntária no mercado de curto prazo e o despacho de termelétricas entre fevereiro e dezembro de 2014.

 

No mesmo dia, a diretoria da Aneel aprovou o reajuste tarifário médio de 2,29% da Enel Distribuição Rio, que atende 2,6 milhões de unidades em 66 municípios do Rio de Janeiro. O aumento para imóveis residenciais ficou em 2,71%. Nesse caso, o pagamento antecipado do empréstimo da Conta-ACR em setembro de 2019 contribuiu para atenuar o reajuste em 3,96%.

 

Por causa de outros fatores, no dia 17 de março a tarifa da CPFL Santa Cruz, com 460 mil consumidores em 45 cidades, foi reduzida em média em 1,23% – a tarifa residencial caiu apenas 0,20%. Esta decisão foi influenciada pela retirada de componentes financeiros estabelecidos no último processo tarifário, além da redução nos encargos setoriais, com destaque para a quitação antecipada do saldo da Conta-ACR em 2019.

 

Nesta semana a diretoria analisará os reajustes de três concessionárias. O processo sobre a tarifa da Energisa MS é o segundo item da pauta da reunião que será realizada amanhã, na sede da Aneel em Brasília. O relator Sandoval de Araújo Feitosa Neto apresenta o seu relatório, que é votado pela Diretoria. Além do processo da EMS, a Aneel vai definir também o reajuste da Companhia Paulista de Força e Luz (CPFL Paulista) e da Energisa Mato Grosso. A tarifa começa a valer já na quarta-feira para todas as concessionárias.

 

No ano passado, a Aneel elevou a tarifa de energia elétrica dos consumidores da Energisa MS em 12,39%, em média – 11,47% para consumidores residenciais.

 

O cálculo foi impactado por custos de aquisição de energia, como a compra de energia da Usina Hidrelétrica de Itaipu, que é precificada em dólar; a transmissão de energia elétrica; e os encargos setoriais. Por outro lado, o pagamento do empréstimo da Conta-ACR e ajustes em rubrica (retirada CDE Decreto) da Conta de Desenvolvimento Energético (CDE) ajudaram a reduzir o reajuste em aproximadamente 3,7%. Já a bandeira tarifária contribuiu para reduzir em 2,83% o índice final do reajuste da EMS.

 

Em 2018, o aumento foi de, em média, 9,87% – os consumidores residenciais passaram a pagar 10,75% a mais. Em 2017, houve redução média de 1,92%, com os usuários residenciais pagando 1,69% a menos.

 

Ao calcular o reajuste conforme estabelecido no contrato de concessão, a Agência considera a variação de custos associados à prestação do serviço, divididos em Parcela A (aquisição e transmissão de energia e os encargos setoriais) e Parcela B (custos gerenciados pela empresa para manter suas atividades).



Untitled Document
Últimas Notícias
Operação em MS busca provas contra policiais civis suspeitos de receberem propina da ‘Máfia do Cigarro’
Publicada com vetos lei sobre ajuda financeira a estados e municípios
Número de pacientes internados por coronavírus em Dourados sobe 50% em 24h
Untitled Document