Untitled Document
DOMINGO, 18 DE AGOSTO DE 2019
27 de FEVEREIRO de 2019 | Fonte: G1

Desemprego sobe para 12% e atinge 12,7 milhões em janeiro

Número de trabalhadores por conta própria bateu recorde histórico, reunindo 23,9 milhões.
O número de desempregados é o maior desde agosto (Foto: Divulgação)

A taxa de desemprego no Brasil aumentou para 12% no trimestre móvel encerrado em janeiro, atingindo 12,7 milhões de pessoas, segundo dados divulgados nesta quarta-feira (27) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

 

Trata-se do maior número de desocupados desde agosto do ano passado.

 

No trimestre encerrado em dezembro de 2018, a taxa de desemprego verificada pelo IBGE foi de 11,6%, atingindo 12,2 milhões de brasileiros.

 

A queda ainda lenta do desemprego no país tem sido pressionada pelo elevado número de desalentados e de subocupados.

 

A alta no trimestre encerrado em janeiro reflete um movimento comum de início de ano. Janeiro é um mês em que muitos trabalhadores temporários são dispensados e tradicionalmente há um aumento do desemprego.

 

Na comparação com o trimestre anterior (agosto a outubro), a taxa de desemprego aumentou 0,3 ponto percentual, com um adicional de 318 mil pessoas entre os desempregados.

 

Apesar do aumento do número de desempregados, trata-se da segunda queda seguida da taxa oficial de desocupação para meses de janeiro. No trimestre móvel encerrado em janeiro de 2018, o desemprego estava em 12,2%.

 

No ano passado, a taxa média de desemprego recuou para 12,3%, ante 12,7% em 2017, puxada sobretudo pelo crescimento do trabalho informal e por conta própria.

 

27,5 milhões de subutilizados

O número atual de ocupados (92,5 milhões) também é o menor desde agosto de 2018.

 

Segundo o IBGE, a população ocupada no país caiu -0,4% (menos 354 mil pessoas) em relação ao trimestre encerrado em outubro.

 

De acordo com o IBGE, 27,5 milhões de brasileiros estavam subutilizados no trimestre encerrado em janeiro – 209 mil a mais que no trimestre imediatamente anterior. Já na comparação anual, esse contingente cresceu 2,5% (mais 671 mil pessoas).


Recorde de trabalhadores por conta própria

O número de trabalhadores por conta própria e de empregadores tiveram recorde histórico neste trimestre encerrado em janeiro, reunindo, respectivamente, 23,9 milhões e 4,5 milhões de pessoas.

 

Já o número de desalentados (4,7 milhões) ficou estável em relação ao trimestre anterior, mas aumentou 6,7% na comparação anual.



Untitled Document
Últimas Notícias
MS apresenta, em julho, melhor resultado na abertura de empresas desde 2013
Praça Sakae Kamitani será inaugurada sábado, dia 17 de agosto
Naviraí registra segunda morte por Influenza A em 2019
Untitled Document